academia de leitura

Uma janela de histórias e muitas brincadeiras. Para as crianças e com as crianças!

As maõs não são para bater. (1)

As mãos não são para bater. Martine Agassi. Colecção Crescer a Aprender.
Neste livro, as crianças aprendem, através de uma linguagem muito simples e de um conjunto de ilustrações ternurentas e atrativas, que a violência é sempre um aspecto negativo das nossas vidas. Descobre, ainda, como controlar as suas emoções, especialmente no que diz respeito à raiva e angústia.

Actividades:

As minhas mãos
As crianças com a ajuda de um amigo contornam numa folha uma mão. Em seguida, decoram, recortam e colam-na num pau de gelado. Depois é só brincar com as diferentes formas da mão a dizer “olá”.

Saudação especial
Fale sobre as maneiras que as pessoas usam para dizer “olá”: com uma saudação, com língua gestual. Pratique com as crianças os diferentes generos de saudação. No final, inventam em pequenos grupos a sua própria saudação especial com as mãos.

Língua Gestual
Explore com as crianças diferentes formas de usar as mãos para comunicar. As mãos servem para acenar, cumprimentar, abraçar, apontar, “dá-me cinco”... Apresente alguns sinais da linguagem gestual e deixe que imitem os sinais.
Incentive que utilizem a linguagem gestual, durante um dia, para comunicarem acções como comer, dormir, pedir ajuda...

Teatro de sombras
Ensine as crianças a usarem os dedos para fazer sombras. Pode construir uma tenda ou simplesmente exibir na parede com a ajuda de uma lanterna. As crianças podem inventar a sua história com as diferentes personagens. Pode discutir como às vezes as sombras podem ser assustadoras ou muito engraçadas.

Digitintas divertidas
Faça desenhos com os dedos usando um tabuleiro com tinta lavável e uma folha de papel. Demonstre como cada mancha do dedo é diferente das outras. Transforme as digitintas em rostos, gotas de água de chuva, estrelas e depois deixe à conta da imaginação de cada uma das crianças.

Sem mãos
Ponha as mãos atrás das costas durante cinco minutos. Verifique como se sente caso não seja capaz de falar, jogar ou trabalhar.

A Pequena Tartaruga
A Pequena Tartaruga quando está zangada, ela sabe como parar e esconder-se na carapaça e respirar lentamente. Então, ela pensa, pensa, pensa, e vem uma grande idéia sobre o que pode fazer com as suas mãos em vez de bater.
Faça um gráfico como um lembrete para as crianças de todas as coisas que pode fazer em vez de bater!



video

0 comentários:

Enviar um comentário

O Nosso Cantinho

Quem Sou Eu

Psicóloga e apaixonada pelo

valor terapêutico das histórias infantis.

Uma janela aberta com jogos e

muitas histórias para cuidar e encantar

os mais pequeninos.

Um blogue que responde a todas as suas dúvidas e aceita as suas sugestões. Escreva para: eunicepestana@sapo.pt

Os Nossos Sonhos

Nós Acreditamos

Nós Acreditamos